Bem Vindo!

Ler é mais que decifrar códigos linguísticos...
É ver o que mais ninguém vê...
Ler é viver, é sonhar, é renascer
A cada amanhecer...
Ler é um encontro com a realidade dos sonhos
Descobrindo a cada segundo
Um mundo novo, escondido ao nosso redor...

segunda-feira, 9 de julho de 2012

O SOM DA ORQUESTRA

O Som da Orquestra

Agora que a morte me tirou para dançar está valsa no salão
Percebo quem reealmente sou...
Ou melhor... Quem nunca fui...
A cada nota desta valsa triste em minha lembraça
Os sorrisos e as lagrimas que me acompanharam
Ao longo desta canção...
Me detenho em minha infância...
Afinal quem disse que eu queria crescer?
Um tempo muito bom...
Apenas brincar e sonhar...
Um vago nestas notas melancolicas
Uma adolescencia cheia de responsabilidades
Nunca houve um adolescente...
Ela morreu junto com o primeiro amor...
Anos e anos caminhando para lugar nenhum...
Agora apenas a lira que perdeu-se no caminho
Enquanto a morte me faz companhia...
Neste compasso de silêncio...
Sinto o ar que deixa meus pulmões,
A lamparina aos poucos vai se apagando
Ao som do solitário violino...
Os timpanos desta orquestra
Soam nas batidas do meu fraco coração...
Não existe mais o som dos metais
Em em meus olhos...
O flautista que sempre sonhei encontrar
Um som que sempre amei...
O maestro com um movimento anuncia
O fim da valsa...
Esta valsinha triste que leva
Minh'alma em sua última execução...
A morte me deixou...
Agora escute o som da orquestra ao meu lado.

Gheysa Moura