Bem Vindo!

Ler é mais que decifrar códigos linguísticos...
É ver o que mais ninguém vê...
Ler é viver, é sonhar, é renascer
A cada amanhecer...
Ler é um encontro com a realidade dos sonhos
Descobrindo a cada segundo
Um mundo novo, escondido ao nosso redor...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

AGORA O QUE EU FAÇO

Agora o que eu faço?

No lampejo do farol o aroma do adeus...

Adeus!

Já não sou a mesma...
A dor levou o sabor do dia com a brisa
Fria que vem do norte...

Caminhar, caminhar, caminhar...

Não importa o que vejo acima dos
Girassóis, isso não tem mais sentido
Agora que lanço meu corpo do
Penhasco das horas...

Mas minha mente agora é liberta
Longe dos grilhões da razão
Politicamente correta do entardecer
Agora, sou parte do nada...

Sou parte da angustia de quem não
Conheci, apenas por ser o fim
Das cores na tela do artista
Que sorri diante da escuridão...

Por favor, deixe-me agora!

Não quero ver a luz dos olhos
Teus que revelam a culpa
Existente do vazio em meio ao circo...

Não, não! 

Agora o que eu faço?
Saia de mim, para que
Possa descobrir a madrugada
Em mim...

Gheysa Moura

Um comentário:

  1. Linda sua poesia, é sempre bom ler você.Tudo de bom pra você.

    ResponderExcluir